Watchmen – série pode não ser uma adaptação literal, diz presidente da HBO

Watchmen – série pode não ser uma adaptação literal, diz presidente da HBO

No início da semana, Damon Lindelof disse ao site TVLine que ainda não tinha tido nenhuma reunião com a HBO para discutir a adaptação de Watchmen, a HQ seminal criada por Alan Moore e Dave Gibbons, embora tenha dito que vem pensando muito na história. Contudo, Lindelof foi desmentido pelo próprio presidente de programação da HBO, Casey Blois, que revelou em entrevista ao IGN que tem sim discutido com Lindelof a respeito da futura série de Watchmen.

Quando perguntado se a adaptação será de apenas uma temporada, uma vez que a história é limitada em 12 edições, Blois respondeu:

“Não quero pensar muito sobre isso, mas Damon [Lindelof] está pensando sobre a série exatamente como você descreveu. Ou seja, como você pega o material origina e o transforma em uma série, sem fazer uma adaptação literal?”

O repórter então perguntou se isto significa adicionar material que não está presente na história original.

“Acho que sim”, respondeu Blois. “Damon é um dos roteiristas mais inteligentes, apaixonados e aplicados com quem já trabalhei, então ele está pensando em coisas fantásticas. Mais de novo, não quero entrar nos detalhes, mas quando você conversa com ele e entende como a sua mente funciona, é realmente incrível.”

Bom, certamente isso vai deixar os fãs preocupados. Mas Damon Lindelof é o homem responsável por adaptar um livro, “The Leftovers”, cuja história original renderia apenas uma temporada, e fazer com que as duas temporadas seguintes, todas de material inédito, não presentes no livro, fossem superiores a temporada original. E, ainda que a maioria dos fãs não tenha muito apreço por elas, existe a minissérie “Before Watchmen”, e mais do que isso, Watchmen vai além da narração da história que acontece em 1985, o complô liderado por Ozymandias. Watchmen possui as biografias de Hollis Mason, de Saly Jupiter, que podem ser usadas como fonte para mostrar a origem dos Minute Men, seu auge e seu ocaso, tem os Contos do Cargueiro Negro, e muito mais. Realmente não acredito que exista motivo para preocupações.

A obra prima de Moore e Gibbons, publicado pelo selo Vertigo da DC entre 1986 e 1987, já ganhou uma adaptação para o cinema em 2009, com direção de Zack Snyder. Devido ao formato, vários elementos da trama, bem como sua própria narrativa, sofreram alguns ajustes ou foram deixados de fora. O formato de série de TV, ou minissérie, em uma emissora como a HBO, seria incrível para permitir que toda a gravidade da história possa ser contada do jeito mais correto.

Em um mundo alternativo onde a mera presença de super-heróis americanos mudaram a história, o EUA vencem a Guerra do Vietnã, Nixon ainda é presidente e a Guerra Fria está mais forte. Watchmen começa com o mistério de um assassinato, mas logo se desenrola em uma conspiração planetária. Para solucioná-la, um inigualável grupo de heróis se reune – Roscharch, Coruja, Espectral, Dr. Manhattan e Ozymandias – e testam os limites de suas convicções e o questionamento de qual o limite entre o bem e o mal.

Fonte: IGN

Comentários