Warner não quis Joaquin Phoenix como protagonista de Batman: Ano, revela diretor

Warner não quis Joaquin Phoenix como protagonista de Batman: Ano, revela diretor

Muito antes de encarnar o Coringa, e ganhar um Oscar por isso, Joaquin Phoenix poderia ter interpretado o Homem-Morcego na adaptação de Batman: Ano Um que Darren Aronofsky iria dirigir, mas o projeto foi abandonado porque a Warner não queria o ator escolhido pelo diretor, mas o então galã de comédias românticas Freddie Prinze Jr.

“O estúdio queria Freddie Prinze Jr. e eu queria Joaquin Phoenix”, contou Aronofsky em entrevista a Empire. “Eu lembro de pensar ‘Oh, nós estamos fazendo dois filmes diferentes aqui’. Esta é uma história verdade. Era uma época diferente. O Batman que eu escrevi era definitivamente um tipo diferente do que aquele que eles queriam fazer.”

Em 1999, bem antes de entrarmos na Era de Ouro dos filmes de super-heróis, o diretor Darren Aronofsky procurou a Warner com a proposta de adaptar a clássica minissérie Batman: Ano Um, de Frank Miller e David Mazzucchelli, para um filme com classificação indicativa para maiores de 17 anos. Dois anos antes, Joel Schumacher tinha cometido o terrível Batman & Robin. e a trajetória do Cavaleiro das Trevas e dos super-heróis como um todo no cinema parecia condenada.

“É engraçado. Eu acho que nós estávamos um pouco a frente do tempo com nossa ideia”, disse Aronofksy em entrevista a Yahoo Movies em 2017. “Eu acho que Hollywood aquela época ainda estava na Era de Ouro das HQs, e eles continuavam fazendo filmes desses títulos clássicos de uma forma clássica.”

Infelizmente agora sabemos porque a Warner rejeitou a ideia. Em 1999, Joaquin Phoenix estava bem longe de ser o ator consagrado que é atualmente. Ele só começaria a ganhar mais destaque a partir de 2000, com o lançamento de Gladiador, no qual interpretou o vilão, o Imperador Commodus.

Enquanto isso, Freddie Prinze Jr. era famoso e tinha estrelado filmes de sucesso como o terror slash Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado (1997) e a sequência deste, e a comédia romântica Ela é Demais (1999).

Pouco depois do projeto de Batman: Ano Um de Aronofsky morrer, entramos na Era de Ouro dos quadrinhos, que se iniciou com as adaptações de X-Men por Bryan Singer e Homem-Aranha por Sam Raimi, lançados respectivamente em 2000 e 2002, passando por Christopher Nolan e sua visão mais sombria do Batman, até chegar ao MCU (Marvel Cinematic Universe) e o momento em que filmes baseados em super-heróis recebem classificação indicativa para maiores de 17 anos, como Deadpool e Logan, ambos pela Fox, e Aves de Rapina, da Warner.

Batman: Ano Um, de Frank Miller e David Mazzuchelli, é uma minissérie em cinco edições que mostra o primeiro ano de Bruce Wayne atuando como Batman após seu retorno a Gotham City.

Comentários