Ray Fisher estaria irritado por ter papel pequeno no filme do Flash, segundo site

Ray Fisher estaria irritado por ter papel pequeno no filme do Flash, segundo site

Há pouco mais de dois meses e meio Ray Fisher, que interpretou o Ciborgue em Liga da Justiça, passou a mover uma cruzada no Twitter contra o diretor Joss Whedon e os produtores Jon Berg e Geoff Johns, que, segundo ele, teriam mantido um ambiente abusivo e tóxico no set de filmagens da produção da DC.  Segundo o site The Wrap, o gatilho para a exposição das supostas acusações teria sido seu descontentamento com a participação que lhe fora oferecida no futuro filme do Flash.

De acordo com o jornalista Umberto Gonzales, fontes teriam lhe informado que a Warner teria oferecido a Ray Fisher, que ainda mantém um contrato com o estúdio, apenas um cameo, ou seja, uma pequena participação especial no filme do Flash, que será estrelado por Ezra Miller e terá direção de Andy Muschietti.

O site entrou em contato com um representante do ator, que declarou em comunicado:

“O Senhor Fisher está, e  tem estado, sob contrato com a Warner Bros Pictures desde 2014. Pelos termos do contrato de pré-negociação, a opção de incluir o Senhor Fisher como o personagem Victor Stone (Ciborgue) sempre tem estado nas mãos da WB Pictures.”

Além de acusar Whedon, Berg e Johns de comportamento abusivo no set de filmagens de Liga da Justiça, Fisher também acusou o presidente da DC Films, Walter Hamada, de pedir que poupasse o quadrinista, oferecendo a cabeça dos dois primeiros em  troca. A Warner negou que isto tenha ocorrido e acusou o ator de não colaborar com a investigação independente contratada pelo estúdio. Fisher, por sua vez, disse que a companhia está mentindo.

Na última segunda (14), Jason Momoa, o Aquaman, apoiou o posicionamento de Fisher e declarou, através de uma postagem no instagram (veja aqui), que eles do elenco teriam recebido um péssimo tratamento durante as refilmagens de Liga da Justiça.

 

 

 

 

Comentários