O Senhor dos Anéis – revelado o que a série da Amazon poderá e não poderá mostrar

O Senhor dos Anéis – revelado o que a série da Amazon poderá e não poderá mostrar

A série de O Senhor dos Anéis, da Amazon Prime, vai se passar durante a Segunda Era da Terra Média, que é marcada pela ascensão e queda da Ilha de Númenor, e  vai até a Queda de Sauron perante a última aliança entre elfos e homens, mas parte importante da história criada por J. R. R. Tolkien não poderá ser mostrada.

Falando para o fansite alemão Deutsch Tolkien (via Screen Rant), Tom Shippy, um professor aposentado de antiga literatura inglesa, que trabalha como consultor da série, detalhou o que a série poderá e não poderá mostrar.

“Amazon tem uma relativa liberdade em termos de adicionar algo, porque apenas alguns detalhes são conhecidos a respeito desse período. The Tolkien State insistirá que o corpo principal da Segunda Era não seja alterado. Sauron invade Eriador, é forçado a voltar pela expedição dos númenorianos, retorna à Númenor. Então ele corrompe os númenorianos e os seduz a quebrar a interdição dos Valar. Tudo isso, o curso da história, deve permanecer igual. Mas você pode adicionar novos personagens e responder a muitas questões, como: o que Sauron fazia nesse meio-tempo? Onde ele estava depois que Morgoth foi derrotado? Teoricamente, a Amazon pode responder essas perguntas, criando respostas, uma vez que Tolkien não as descreveu. Mas não deve contradizer nada que Tolkien disse. Isto é o que a Amazon deve observar. Deve ser canônico, é impossível mudar os limites do que Tolkien criou. É necessário permanecer ‘tolkeniano’.”

Shippy também revelou que, aparentemente, O Senhor dos Anéis terá um número de episódios consideravelmente maior do que as produções da Amazon Prime, Netflix e HBO costumam ter, e que fica próxima do tamanho de uma série regular da TV.

“Deverão ser 20 episódios para a primeira temporada. Então, até que eles decidam qual será o final, eles eles não podem começar a filmar.

O espanhol J. A. Bayona, diretor de Jurassic World: Reino Ameaçado, foi contratado para dirigir os dois primeiros episódios da série. JD Payne e Patrick McKay são os roteirista e showrunner da série e  Brian Cogman, que foi produtor executivo e roteirista de Game of Thrones, participará como consultor. A australiana Markella Kavenagh é o único nome anunciado do elenco, até então, e ela deve interpretar uma personagem chamada Tyra.

Segundo Jennifer Salke, chefe da Amazon, a previsão é que a série seja lançada em 2021.

De acordo com uma matéria da THR, a série do Senhor dos Anéis será a mais cara da história. Incluindo os US$ 250 milhões pela compra dos direitos de adaptação para o formato, além do custo com a contratação de elenco, equipe, verba para efeitos especiais e produção, o custo total do projeto se aproximará da casa de US$ 1 bilhão. Para se ter uma ideia da enormidade desses números, cada episódio da última temporada de Game of Thrones, a mais cara da série, custará US$ 15 milhões.

Ao assinar o acordo, a Amazon se comprometeu em produzir a série dentro de um prazo de dois anos e com a produção de cinco temporadas. A série não vai ser produzida unicamente pela Amazon. Na verdade, a Tolkien Estate and Trust, responsável pelo legado do escritor, também estará envolvida na produção, assim como a New Line, selo da Warner responsável pelas trilogias O Senhor dos Anéis e o Hobbit, de Peter Jackson, por isso material dos filmes poderá ser utilizado.

 

 

Comentários