Nosferatu vai ganhar remake com diretor de “A Bruxa” e Anya Taylor-Joy

Nosferatu vai ganhar remake com diretor de “A Bruxa” e Anya Taylor-Joy

Segundo a Variety, Robert Eggers, diretor do aclamado terror A Bruxa, retornará ao gênero dirigindo um remake do clássico Nosferatu, de Fridrich W. Murnau. Anya Taylor-Joy, que viveu a protagonista Tomasin em A Bruxa, e está confirmada na sequência de Fragmentado e no filme dos Novos Mutantes, estrelar o longa que será produzido pelo Studio 8.

Nosferatu, de 1922, foi a primeira adaptação de Drácula para o cinema. Como a viúva de Bram Stoker não autorizou a adaptação, Murnau tomou várias liberdades criativas com a história. Seu vampiro recebeu o nome de Conde Orlock, e interpretado por Max Shrek, com uma aparência cadavérica, aterradora e com as presas posicionadas na parte frontal dos dentes, semelhante a um roedor, se tornou um ícone do gênero.

Como o final precisava ser diferente da história de Bram Stoker, Murnau optou por usar a luz do sol para matar o vampiro, sendo esta a primeira vez que esse procedimento, que passou a ser tornar parte integrante do mito do vampiro na cultura pop, foi utilizado. Na obra de Stoker, Drácula, como todos os vampiros do folclore do leste europeu, não tinha nem um problema em caminhar a luz do sol. Além disso, a trama não se passa na Londres vitoriana, mas na Alemanha.

Em 1979, o cineasta alemão Werner Herzog fez o primeiro remake de Nosferatu, com Klaus Kinski no papel título e Isabele Adjani no elenco.

Se repetir o que fez em A Bruxa, Eggers é sem duvida a melhor escolha para dirigir essa adaptação.

Comentários