Nicolas Cage vai interpretar Nicolas Cage no filme mais louco de sua carreira

Nicolas Cage vai interpretar Nicolas Cage no filme mais louco de sua carreira

Muitas coisas podem ser ditas sobre Nicolas Cage, menos que ele não se arrisca. Um dos mais talentosos atores de Hollywood, Nicolas Coppola tornou-se uma paródia de si mesmo nos últimos anos, aceitando atuar em qualquer filme, independente da qualidade, em troca de pagamento que o ajude a pagar suas várias dividas, e agora ele está prestes a pegar o papel mais arriscado de sua carreira, o dele mesmo. Nicolas Cage vai interpretar Nicolas Cage em uma mistura de paródia com meta-linguagem sobre sua trajetória no cinema e sua vida pessoal. A informação é do THR.

De acordo com a publicação, a Lionsgate ganhou uma acirrada disputa com a HBO e a Paramount para ter os direitos de produção do roteiro de The Unbearable Weight of Massive Talent (O Insuportável Peso de um Grande Talento). O roteiro é de Tom Gormican e Kevin Etten, e este último deve dirigir o filme.

Na trama do filme, Nicolas Cage está desesperado para conseguir um papel no novo filme de Quentin Tarantino ao mesmo tempo em que mantém uma relação tensa com sua filha adolescente. Ele também é aconselhado por uma versão egoísta dele mesmo nos anos 90, que reclama por ele fazer tantos filmes ruins e por não ser mais um astro.

Encurralado por uma montanha de dívidas, Cage se vê forçado a aceitar participar como convidado especial da festa de aniversário de um bilionário mexicano que é seu grande  fã e que está escrevendo o roteiro de um filme que espera que seja protagonizado pelo ator.

Acontece que Cage é informado pela CIA que o bilionário na verdade é o chefão de um cartel de drogas que sequestrou a filha de um candidato à presidência do México. O ator acaba sendo recrutado pela central de inteligência do governo dos EUA para espionar o traficante, que leva a filha de Cage e sua ex-esposa até sua casa para tentar uma reconciliação, deixando a vida das duas em perigo.

Segundo o THR, o roteiro também inclui referências a antigos trabalhos de Nicolas Cage, como Despedida em Las Vegas (1995), que lhe rendeu o Oscar de Melhor  Ator, A Outra Face (1997) e 60 Segundos (2000), e o roteiro do traficante espelha acontecimentos do próprio filme.

Fontes ouvidas pela reportagem dizem que o roteiro foi apresentado a Cage acompanhado de uma carta escrita pelo roteirista Gormican, na qual este declara que o filme é uma declaração de amor ao ator e não algo feito para tirar sarro dele.

Comentários