Não ter personagens muito populares foi crucial para o sucesso do MCU, diz Kevin Feige

Não ter personagens muito populares foi crucial para o sucesso do MCU, diz Kevin Feige

Homem-Aranha e X-Men eram as duas principais marcas da Marvel no início dos anos 2000, em uma Era Pré-MCU, e para Kevin Feige, presidente do Marvel Studios, não ter propriedades tão populares foi crucial para o sucesso da construção do MCU.

“Quando estávamos procurando formas de nos diferenciar estabelecemos: produzir e finalizar Homem de Ferro, e fazer dele uma experiência. Vários filmes da Marvel tinham sido lançados até aquele momento, e nós queríamos nos distanciar deles. Uma das maneiras que eu sabia que poderíamos fazer isso seria não utilizar personagens muito populares”, disse Kevin Feige em entrevista a um podcast do THR. “Porque naquele momento a definição de personagem popular era: eles já tiveram uma série de TV ou filme ou animação nos últimos anos? Todos esses personagens já estavam licenciados. Mas nós tínhamos outros. E ter outros significava que nós poderíamos colocá-los juntos e construir um universo na tela grande da mesma forma que existe nos quadrinhos. Então não foi nenhuma epifania ou nada disso, apenas uma replicação da experiência dos quadrinhos na tela grande. Uma dos grandes prazeres dessa experiência é quando um personagem de outra HQ aparece na HQ de outro personagem.”

Foi essa estratégia que permitiu transformar o Homem de Ferro e o Capitão América, até então personagens mais do que secundários em termos de popularidade, nos dois principais nomes do MCU e mais queridos heróis da Marvel no cinema, utilizando-os como espinha dorsal para construção do universo compartilhado.

 

Comentários