Liga da Justiça – Ray Fisher está montando um dossiê contra Joss Whedon

Liga da Justiça – Ray Fisher está montando um dossiê contra Joss Whedon

Ray Fisher, que interpretou o Ciborgue em Liga da Justiça (2017), está em uma verdadeira cruzada para provar o que alega ser um comportamento abusivo do diretor Joss Whedon, e não apenas no filme da DC cuja direção ele assumiu em substituição a Zack Snyder, mas também na carreira do responsável pelos dois primeiros filmes dos Vingadores.

Durante um painel ao vivo na JusticeCon, um evento independente promovido pelos fãs do diretor Zack Snyder, Fisher revelou que está montando um dossiê com acusações contra Whedon e que estas informações estão sendo coletadas ao longo dos dois últimos anos.

“O que eu vou dizer em relação ao problema com Joss Whedon terá palavras muito duras e comentários muito duros, e cada uma destas palavras, cada um destes comentários será verdade”, disse Fisher (via Variety). “Eu levei dois anos e meio para conseguir todas as informações que precisava para ser capaz de construir algo  forte o suficiente de modo que as pessoas não pudessem desconsiderar.”

Fisher contou que ficou procurando pessoas que tivessem algo a dizer e perguntou se elas estariam dispostas a dar o seu testemunho.

“Estamos no processo de garantir que as pessoas possam contar suas histórias de uma maneira confidencial para que elas não sofram nenhum tipo de retaliação”, continuou Fisher. “Nós vamos chegar ao coração disso. E se alguma coisa que eu disse sobre essa homem é mentira, eu o convido a me processar por difamação, a me processar por calúnia.”

O ator também falou sobre a declaração do produtor Jon Berg, que afirmou que as acusações de Fisher não procedem. Berg foi acusado de incentivar o comportamento abusivo de Whedon no set.

“Sua negação do problema, sua negação de ter apoiado toda aquela situação foi estúpida”, disse o intérprete do Ciborgue. “O homem está assustado. Ele deveria estar, porque nós vamos até o coração disso. E tenha isso em mente, ele não negou que tenha ocorrido um comportamento antiprofissional. Ele não negou ter conhecimento de qualquer comportamento individual. Ele disse ‘nós –  o que significa ‘Geoff Johns’ e eu – não apoiamos nenhum comportamento antiprofissional’. Você pode ver essa declaração e dizer que é uma declaração idiota de um indivíduo que está assustado.”

No primeiro dia de julho, Ray Fisher, que interpretou o Ciborgue em Liga da Justiça, disparou graves acusações contra o diretor Joss Whedon e os produtores Geoff Johns e Jon Berg, afirmando que o cineasta tratou o elenco e a equipe do filme de forma abusiva, e que este comportamento teria sido respaldado pelos dois executivos da DC.

“O tratamento que Joss Whedon deu ao elenco e quipe de Liga da Justiça foi nojento, abusivo e antiprofissional, e completamente inaceitável. Ele foi apoiado, de muitas maneiras, por Geoff Johns e Jon Berg. Responsabilidade > Entretenimento.”

Procurados pela Variety, Joss Whedon, Jon Berg e Geoff Johns não responderam ao pedido para comentarem as mais recentes declarações de Ray Fisher.

A Snyder Cut de Liga da Justiça tem lançamento previsto para 2021 na plataforma de streaming HBO Max, e, segundo o THR, fontes ouvidas pela publicação disseram que o estúdio vai despender entre US$ 20 e US$ 30 milhões para que a pós-produção do filme seja finalizada.

Integrantes do elenco de Liga da Justiça foram informados que sua presença poderá ser requisitada para a gravação de áudios complementares, com novos diálogos.

 

Comentários