Johnny Depp teria pedido a demissão de Amber Heard de Aquaman a ex-CEO da Warner

Johnny Depp teria pedido a demissão de Amber Heard de Aquaman a ex-CEO da Warner

Johnny Depp atualmente está ocupado mais com questões legais e judiciais do que com filmes. Além do processo que move contra sua ex-esposa Amber Heard, e de outro que ela move contra ele, o ator também acionou judicialmente seu ex-advogado Jake Bloom, que o representou por décadas.

De acordo com o THR, várias pessoas importantes foram incluídas como testemunhas, como o ex-CEO da Warner Bros., Kevin Tsujihara, que afastou da companhia recentemente devido a um escândalo sexual, e o bilionário Elon Musk. A jornalista do The Hollywood Reporter  que uma das perguntas que Kevin Tsujihara responderá, sobre juramento, é ser Johnny Depp pediu que este demitisse Amber Heard de Aquaman e a impedisse de trabalhar em outras produções do estúdio. Depp é uma das figuras centrais em uma das principais franquias atuais da Warner, “Animais Fantásticos“, de autoria da J. K. Rowling, na qual interpreta o vilão Grindelwald.

Amber Heard e Johnny Depp se separaram em 2016 em meio a acusações da atriz de que sofria agressões físicas e verbais constantes do marido. Ela começou a trabalhar nas filmagens de Aquaman um mês antes da resolução do processo de divórcio. A matéria do THR aponta que seria difícil para qualquer executivo, mesmo um CEO, demiti-la sob essas circunstâncias sem qualquer justificativa. Contudo, Heard revelou que tomou conhecimento que perdeu vários papeis por ter sido incluída em uma lista negra dos estúdios a pedido de Depp.

O processo que Johnny Depp move contra seu ex-advogado, acusando-o de conspirar com seus ex-agentes para tirar dinheiro dele, foi aberto em 2017. O ator exige um ressarcimento de US$ 30 milhões. Já no processo movido contra Heard, no qual a acusa de difamação, Depp pede uma indenização de US$ 50 milhões.

Comentários