Jason Momoa junta-se a Ray Fisher em acusação contra Warner

Jason Momoa junta-se a Ray Fisher em acusação contra Warner

Nesta segunda (14), através de seu perfil no instagram, Jason Momoa, que interpreta o Aquaman, postou um apoio veemente a seu colega de Liga da Justiça, Ray Fisher, o Ciborgue, reforçando as acusações deste contra a Warner e o tratamento supostamente abusivo e tóxico no set do filme da DC provocado pelo diretor Joss Whedon e os produtores Jon Berg e Geoff Johns.

Momoa declarou que, na tentativa de abafar as acusações feitas por Fisher, a Warner anunciou, sem sua permissão, que ele estaria em uma adaptação live action de Frosty, o Boneco de Neve.

“Esta merda tem que parar e precisa ser investigada”, diz Momoa. “Ray Fisher e todos que vivenciaram o que aconteceu sob a supervisão da Warner Bros precisam de uma investigação apropriada. Eu acho foda que as pessoas divulguem uma anúncio falso de Frosty, sem minha permissão, para tentar distrair a declaração de Ray Fisher sobre o tratamento de merda que tivemos durante as refilmagens de Liga da Justiça. Coisas sérias aconteceram. E precisam ser investigadas e as pessoas precisam ser responsabilidades. Eu apoio Ray Fisher.”

No dia 04 de setembro, Ray Fisher acusou o presidente da DC Films, Walter Hamada, de oferecer as cabeças de Joss Whedon e Jon Berg caso o ator concordasse em isentar o quadrinista e produtor Geoff Johns das denúncia de comportamento abusivo no set de filmagens de Liga da Justiça.

Poucas horas depois, a Warner divulgou um comunicado negando que Hamada tenha feito esta oferta e declarando que Fisher estaria se recusando a falar com o investigador independente contratado pelo estúdio para averiguar as alegações do ator.

Fisher, por sua vez, respondeu novamente através do Twitter, postando o print de um suposto email enviado a seus representantes que comprovaria uma conversa online que teria mantido com o investigador. O ator também diz não querer falar com a terceira parte contratada para averiguar o caso por não confiar que este seja efetivamente independente e que estaria trabalhando para desacreditar suas acusações.

Em agosto último, Fisher acusou Johns de tê-lo ameaçado durante as refilmagens de Liga da Justiça para que não levasse adiante as reclamações que alega ter feito na época, e novamente agora, contra Joss Whedon, que fora contratado para substituir Zack Snyder.

“Durante as refilmagens de Liga da Justiça em Los Angeles, Geoff Johns me convocou a seu escritório para menosprezar e advertir as minhas (e de meu agente) tentativas de levar as queixas até a cadeia de comando adequada. Ele, então, fez uma ameaça velada à minha carreira. Este comportamento não pode continuar.”

No primeiro dia de julho, Ray Fisher disparou graves acusações contra o diretor Joss Whedon e os produtores Geoff Johns e Jon Berg, afirmando que o cineasta tratou o elenco e a equipe do filme de forma abusiva, e que este comportamento teria sido respaldado pelos dois executivos da DC.

Comentários