Fã percebe detalhe curioso envolvendo Thanos em Vingadores: Guerra Infinita e em Ultimato

Fã percebe detalhe curioso envolvendo Thanos em Vingadores: Guerra Infinita e em Ultimato

Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato já têm lugar garantido na história do cinema não apenas pela gigantesca bilheteria que arrecadaram, mas também por representarem o fim de uma história construida ao longo de 23 filmes, e o que poderia ser uma tarefa impossível, fadada ao fracasso, acabou se tornando um inquestionável sucesso e marco, graças ao trabalho não apenas dos diretores, os Irmãos Russo, mas também dos roteiristas, Christopher Markus e Stephen McFeely.

Dentre os êxitos obtidos por eles está a capacidade de dar uma dimensão multifacetada e complexa para o vilão Thanos, interpretado por Josh Brolin. E um detalhe curioso que certamente passou despercebido pela maioria dos espectadores foi notado por um fã, o usuário do Reddit u/IamtheWil (via CB). Ele percebeu que a primeira fala do Titã Louco em Vingadores: Guerra Infinita casa perfeitamente, ou melhor, prenuncia o destino do vilão e a forma como ele é mostrado em sua última cena em Vingadores: Ultimato.

Em Guerra Infinita, antes de torturar Thor (Chris Hemsworth) e matar Loki (Tom Hiddleston), Thanos diz as seguintes palavras para o asgardiano:

“Eu sei como é perder. Ter a certeza que está certo e falhar mesmo assim. É aterrorizante. Deixa as pernas trêmulas.”

Em Vingadores: Ultimato, Thanos está certo de sua vitória quando diz ser “Inevitável” e estala os dedos, para logo em seguida perceber que fora enganado, e que o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) é quem está com as Joias do Infinito. Em seus últimos segundos contemplando a inexorável derrota, as pernas do Titã Louco parecem falhar, e ele apenas senta para esperar o seu destino e virar pó.

 

 

Não é possível afirmar categoricamente que Christopher Markus e Stephen McFeely já tivessem a cena da morte de Thanos construída quando escreveram sua primeira fala em Vingadores: Guerra Infinita, mas também não é de todo improvável que tivessem. Pode ter sido apenas coincidência, mas também pode ter sido intencional, mas com certeza foi poético e inevitável.

Comentários