Coringa tem bilheteria de estreia superior a de Aquaman nos EUA

Coringa tem bilheteria de estreia superior a de Aquaman nos EUA

Coringa, filme sobre a origem do vilão da DC, veio para fazer história. Além de obter o recorde de maior bilheteria de estreia de um filme em outubro, e tornar-se o maior sucesso da Warner em 2019, o longa dirigido por Todd Phillips também obteve em seu lançamento uma bilheteria maior que a de Aquaman, a maior bilheteria de um filme de heróis da DC em todos os tempos.

Enquanto Aquaman estreou, em dezembro de 2018, com uma bilheteria de US$ 67,873, Coringa arrecadou, neste último final de semana, US$ 93,500 milhões. Outro longa de super-herói que ficou muito para trás em comparação com o filme estrelado por Joaquin Phoenix foi Shazam, lançado este ano, que arrecadou meros US$ 53,505 milhões em seu primeiro fim de semana. E por muito pouco Coringa não tem um fim de semana inaugural melhor que o de Liga da Justiça, que fez US$ 93,842 em 2017.

Esses números são ainda mais significativos quando se leva em conta o fato de que, enquanto todos os demais citados tiveram classificação livre, Coringa recebeu uma classificação indicativa para maiores de 17 anos. Tendo, portanto, um público bem mais restrito.

Internacionalmente, Coringa arrecadou US$ 140,500 milhões, perfazendo uma bilheteria global de US$ 234 milhões, e também nesse quesito superou o longa de terror baseado na obra de Stephen King, que, em seu primeiro fim de semana, teve uma bilheteria mundial de US$ 185 milhões.

“Coringa foca no icônico arqui-inimigo e é uma história original e solo nunca antes mostrada na tela. A exploração de Arthur Fleck (Joaquin Phoenix) um homem ignorado pela sociedade que não é apenas um arrojado estudo de personagem como também um mais amplo conto de alerta”.

Além de Joaquin Phoenix, também estão no elenco Zazie Beetz, Robert De Niro, Marc Maron,  Brett Cullen como Thomas Wayne, Dante Pereira-Olson (Bruce Wayne), Douglas Hodge (Alfred Pennyworth), e Frances Conroy, como a mãe do futuro Coringa.

 

Comentários