Charlie Cox, o Demolidor, poderia ter sido o Superman em filme de Matthew Vaughn

Charlie Cox, o Demolidor, poderia ter sido o Superman em filme de Matthew Vaughn

Antes de ser o Demolidor, Charlie Cox poderia ter sido o Superman em um filme do herói que Matthew Vaughn (X-Men: Primeira Classe) propôs para a Warner anos atrás. A revelação foi feita pelo quadrinista Mark Millar, que seria o responsável pelo roteiro.

Em conversa com o The Aspiring Kryptonian (via CB), Millar contou que um dos motivos que fizeram a Warner não comprar a ideia é que, por essa época, ele tinha um contrato de exclusividade com a Marvel Comics, e que, segundo os executivos do estúdio, seria desrespeitoso com os quadrinistas da DC contratar um autor da concorrência.

“Mas ele [Vaughn] e eu tínhamos muitas conversas sobre quem poderia interpretar o Superman”, disse Millar. “Eu sempre tive essa história em minha cabeça, que era uma ideia de três grandes filmes, mas não falamos sobre detalhes, como atores. E estranhamente sua ideia era realmente interessante… era Charlie Cox, o cara que interpretou o Demolidor.”

“Matthew tinha acabado de trabalhar com Charlie em Stardust um ano ou dois antes”, continuou. “Ele disse ‘Há algo realmente agradável nele’ e eu comentei ‘Eu sei que ele não é grande, e o Superman sempre é grande’ – Charlie tem apenas 1,72m ou 1,75m – e ele disse ‘Mas ele parece um pouco com o Superman da Era de Ouro, quando ele é uma pessoa mais comum.”

Em maio de 2019, em entrevista ao Polygon,  Matthew Vaughn explicou que o primeiro filme se passaria quase que inteiramente em Krypton e mostraria Jor-El em sua cruzada para impedir a destruição de seu lar. A grande diferença é que, no roteiro de Millar, a destruição do planeta ocorreria muito tempo depois do nascimento de Kal-El, o Superman, que cresceria em Krypton, mas gradualmente se tornaria familiar com a Terra, que acolheria como seu novo lar já em sua fase adulta.

Em 2017, falando ao podcast El Fanboy (via ScreenRant), Mark Millar disse o seguinte sobre o projeto apresentado a Warner em 2008:

“Era inspirador, esperançoso. Não há sentindo em fazer o Superman a não ser que seja para transmitir algo bom. Você deve sair de um filme do Superman sentindo-se como se tivesse ganho um milhão de dólares. Você deve sentir-se ótimo depois de um filme do Superman. O filme em si seria grande, uma grande diversão épica. O Superman deve fazer rir também.”

 

Comentários