Cade, órgão regulador brasileiro, vai rever compra da Fox pela Disney

Cade, órgão regulador brasileiro, vai rever compra da Fox pela Disney

Nesta quarta (13), o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) divulgou uma nota informando que fará uma reavaliação da compra da Fox pela Disney no Brasil. (via Extra)

Como reportado em agosto pelo colunista Flávio Ricco, do UOL, o problema está no fato de que a Disney não conseguiu encontrar um comprador para o canal esportivos Fox Sports.

Segue abaixo a nota do Cade:

“O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu, na sessão de julgamento desta quarta-feira (13/11), que a aquisição da Twenty-First Century Fox pela The Walt Disney Company será revisada pela autarquia. A operação foi aprovada em fevereiro, condicionada à venda do canal Fox Sports. O caso será relatado pelo conselheiro Luis Henrique Bertolino Braido, designado por sorteio.

A venda do canal Fox Sports foi uma das medidas negociadas entre o Cade e as empresas em um Acordo em Controle de Concentrações (ACC) para afastar preocupações concorrenciais advindas da operação. O objetivo era permitir que a estrutura do mercado permanecesse com a mesma pressão competitiva anterior à fusão, com a continuidade de três opções de canais de esportes para os consumidores no Brasil: SporTV (da GloboSat), ESPN e mais uma nova empresa com os ativos da Fox Sports.

Diante disso, o Tribunal do Cade fixou prazo para o desinvestimento do canal. Contudo, embora as partes tenham se esforçado para cumprir a determinação, a venda não foi concretizada. Desse modo, conforme previsto na cláusula 14.3 do ACC, o Cade decidiu revisar a operação.”

Ainda não está claro qual pode ser o resultado dessa reavaliação.

Em fevereiro, o Cade determinou que a Disney, que já é proprietária da ESPN, vendesse o Fox Sports em regime de porteira fechada, isto é, repassando para o futuro comprador prédios, equipamentos e os contratos das transmissões esportivas, como Libertadores da América e Copa Sul-Americana. A decisão teve como objetivo evitar criar um duopólio de canais esportivos no Brasil, com o mercado dividido apenas entre SportTV do grupo Globosat e ESPN/Fox Sports.

Contudo, segundo a coluna de Flávio Ricco, o balanço negativo da Fox Sports surpreendeu os possíveis interessados na compra, que passaram, então, a não mais manifestar interesse em adquirir o canal. Caso a atual conjuntura não seja alterada, a solução encontrada pela Disney pode ser encerrar as atividades da Fox Sports no Brasil.

Em seu voto, o conselheiro Paulo Burnier declarou que “Em caso de fracasso da venda do ativo, há a possibilidade do Cade reexaminar o ato de concentração”. O que efetivamente irá ocorrer agora.

 

 

Comentários