A bilheteria de Vingadores: Ultimato é mais impressionante que a de Avatar. Veja o porquê

A bilheteria de Vingadores: Ultimato é mais impressionante que a de Avatar. Veja o porquê

Neste final de semana a Marvel promove um relançamento de Vingadores: Ultimato claramente como parte de uma estratégia para tentar fazer do filme a maior bilheteria de todos os tempos, destronando Avatar, de James Cameron, que possui este título há uma década. Contudo, ainda que o objetivo não seja alcançado, é um fato que a bilheteria de Ultimato é um fenômeno mais impressionante que a de Avatar.

No momento em que escrevo este texto, a diferença de Avatar para Ultimato é de US$ 36 milhões, isto é, enquanto o filme de James Cameron ostenta US$ 2,788,0 bilhões, o longa da Marvel tem atualmente US$ 2,751,9. Por quê, então, eu digo que a bilheteria do filme dos Vingadores é mais impressionante do que a da ficção científica sobre os Na’vi de Pandora? Por causa do contexto.

Antes de tudo, é bom deixar claro que Vingadores: Ultimato já bateu a bilheteria original de Avatar, isto é, aquela alcançada pelo filme no período anterior ao seu relançamento em agosto de 2010. Em sua jornada inicial, o longa de Cameron teve uma bilheteria de US$ 2,749,064, inferior, portanto, a bilheteria de Ultimato.

Agora, falando sobre o contexto que torna os números do filme dos Vingadores mais impressionantes e significativos que o de seu “alvo”. Primeiro, o período de lançamento e tempo em cartaz. Enquanto Avatar foi lançado em dezembro de 2009, e surfou por meses sem concorrência no início do ano de 2010, quando não costuma existir grandes estreias, Ultimato abriu a temporada de grandes lançamentos dos estúdios e logo recebeu concorrência de filmes como  John Wick 3: Parabellum, Aladdin, Godzilla 2: Rei dos Monstros e Toy Story 4.

Apenas dois filmes não lançados em dezembro cruzaram a barreira dos US$ 2 bilhões de bilheteria: Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato.  E, para alcançar os US$ 2,749,064 originais, Avatar ficou nada menos que 60 semanas em cartaz. Ultimato superou esta bilheteria original em 10 semanas.

Outro fato importante é que, nos últimos dez anos, a tecnologia e, por consequência, os hábitos da parte da população que frequenta cinemas mudou drasticamente. O grande fator de atração de Avatar foi o uso do 3D. A técnica já existia há muito tempo, mas o cineasta a redefiniu e as pessoas estavam curiosas para vivenciar uma experiência em 3D pela primeira vez. Logo depois, a técnica se disseminou de tal forma que praticamente todos os blockbusters lançados atualmente são em 3D. O boca a boca foi o maior incentivo que levou milhões de pessoas ao cinema para assistir Avatar.

Mas, principalmente, a grande diferença é que, em 2009/2010 o alcance da Netflix e outras plataformas de streaming não era nem sombra do que é agora e o compartilhamento ilegal de filmes recém lançados também ficava bastante aquém do que temos atualmente, de modo que, ao contrário do que acontece hoje, as pessoas não deixavam de assistir um filme evento no cinema – com uma tecnologia “nova” – , para esperar pelo lançamento na Baía Pirata ou em outros sites.

A concorrência pela atenção do espectador era bem menor do que temos atualmente e filmes eventos tampouco eram tão comuns, assim a mobilização que fez com que a bilheteria de Vingadores: Ultimato superasse a original de Avatar com 50 semanas de exibição a menos, tendo sido lançado em uma época de concorrência muito maior, é a prova cabal do impressionante fenômeno que a Marvel criou através de seu universo compartilhado.

Quer Vingadores: Ultimato se torne ou não a maior bilheteria da história do cinema como efeito deste relançamento, o fato é que o filme dirigido pelos Irmãos Joe e Anthony Russo já pode ser descrito como um dos maiores eventos cinematográficos de todos os tempos.

 

Comentários