Ator de Demolidor e Justiceiro acredita que a Marvel tem algo reservado para as séries

Ator de Demolidor e Justiceiro acredita que a Marvel tem algo reservado para as séries

Nesta última segunda (18) a Netflix oficializou o fim de sua parceria com a Marvel na produção das séries dos personagens da Casa das Ideias com a comunicação dos cancelamentos de Justiceiro e Jessica Jones. O anúncio seguiu o cancelamento nos meses anteriores de Punho de Ferro, Luke Cage e Demolidor.

Falando ao site ComicBook, o ator Royce Johnson, que interpreto o detetive Mahoney em Demolidor e Justiceiro, mostrou confiança de que as séries possam ser revividas pela Marvel.

“Eu recebi uma ligação e duas mensagens [da Marvel] dizendo: ‘Tem sido uma grande jornada.’ Nós tivemos uma conversa legal, dizendo ‘Felizmente nos encontraremos outra vez no caminho.’ E teria sido incrível se nós pudéssemos seguir o caminho com esses personagens. Seria incrível. Eu não acho que a Marvel seja o tipo de companhia que vai aceitar e não renovar. Ela tem algo guardado, então eu tenho esperança.”

De acordo com uma matéria da Variety, contratualmente a Marvel precisa esperar dois anos após o cancelamento de uma série da Netflix para reutilizar os personagens em outra plataforma. Portanto, caso exista mesmo a intenção de renovação das séries em outro veículo isto só poderá acontecer daqui a dois anos.

Em entrevista ao The Wrap, Craig Erwich, vice-presidente senior do Hulu, disse que a plataforma de streaming está aberta a mais negócios com a Marvel, incluindo uma possível renovação das séries canceladas pela Netflix: Demolidor, Luke Cage, Punho de Ferro e, em breve, Justiceiro e Jessica Jones.

“Marvel tem uma tonelada de títulos nos quais estaríamos interessados. Meio que depende de quando eles estariamprontos e, mais importante, quem estaria por trás.”

A plataforma Hulu já produz e exibe uma série da Marvel, Fugitivos, e também foi anunciado a produção de séries animadas adultas com personagens da Marvel, como Howard, o Pato, Tigresa e Cristal, Assassímio e MODOK.

 

Comentários