Artistas entram em conflito com Warner por lançamento de filmes na HBO Max

Artistas entram em conflito com Warner por lançamento de filmes na HBO Max

Além de enfrentar a fúria dos exibidores e dos parceiros de produção, como Legendary, a WarnerMedia está entrando em conflito também com os representantes dos seus principais talentos, atores, atriz e diretores. Segundo o The New York Times, as agências que representam os interesses desses profissionais exigem que a Warner dê a eles o mesmo tratamento dado a Gal Gadot e a diretora Patty Jenkins.

De acordo com a matéria, antes de anunciar oficialmente o lançamento simultâneo de Mulher-Maravilha 1984 nas salas de cinema e na HBO Max em 25 de dezembro, a Warner realizou reuniões com os representantes de Gadot e Jenkins, e tanto a atriz quanto a diretora conseguiram uma compensação no valor de US$ 10 milhões, o mesmo valor a que teriam direito nos lucros do lançamento cinematográfico normal do filme.

Contudo, segundo os representantes de alguns dos maiores astros do cinema, nomes como Denzel Washington, Margot Robbie, Will Smith, Keanu Reeves, Hugh Jackman e Angelina Jolie, ao contrário do que foi feito com Gadot e Jenkins, a Warner não entrou em contato com eles antes de fazer o bombástico anúncio do lançamento simultâneo na HBO Max de todos os lançamentos do estúdio em 2021.

Os agentes destas estrelas querem que seus clientes também recebam compensações pela drástica mudança ocorrida. Um outro grande nome insatisfeito, segundo o THR, é o diretor James Gunn, que dirige o novo filme do Esquadrão Suicida. Além disso, o sindicato de diretores estariam considerando um boicote a Warner.

“A Warner era, por excelência, um estúdio amigável com o talento, com os cineastas. Agora a Warner não é nem o primeiro, nem o segundo ou terceiro lugar para onde se quer ir”, disse um agente ao THR.

Já a produtora Legendary pode entrar com uma ação legal contra a Warner. De acordo com o Deadline, a Legendary, responsável por grande parte do financiamento e produção de filmes como Godzilla vs Kong e Duna, vai contestar a decisão da WarnerMedia, anunciada na semana passada, de lançar estes dois filmes na plataforma de streaming HBO Max simultaneamente a estreia nos cinemas.

Segundo a publicação, a Legendary enviou uma comunicação oficial a Warner contestando a decisão da companhia, que não avisou a produtora sobre a pretensão de lançar Duna e Godzilla vs Kong na HBO Max. Em relação ao filme protagonizado pelos dois monstros gigantes, a produtora vai comunicar que a Netflix ofereceu US$ 250 milhões pelos direitos de exibição.

A Legendary seria responsável por 75% do financiamento da produção tanto de Godzilla vs Kong, quanto do épico de ficção científica Duna. A ideia é que a WarnerMedia está tentando alavancar seu serviço de streaming HBO Max, que não conseguiu deslanchar até agora em relação ao número de assinantes, às custas dos prejuízos financeiros de seus parceiros.

Outras produtoras parceiras da Warner, como Village Road Show e Bron, devem seguir o mesmo caminho da Legendary. A briga só está começando.

Comentários